Mobile Menu
Categorias

Now you see me Moria

Pólis | Artes Visuais | Instalação
Now you see me Moria

Amir | Noemí | Qutaeba | Ali | Mostafa | Raoul
Local
Rua Cândido dos Reis nº5,7

Moria é o maior campo de refugiados da Europa. De lá pouco sabemos – não é permitida a entrada a jornalistas ou fotógrafos e os trabalhadores de emergência que prestam auxílio aos mais de 20 mil refugiados não podem tirar fotografias. Estes registos foram capturados por habitantes de Moria e editados por profissionais de todo o mundo. Agora podemos ver Moria – resta-nos fazer algo por Moria.

Situado na ilha grega de Lesbos, Moria é o maior campo de refugiados da Europa. Está sobrelotado e as condições de vida são desumanas. Contudo, temos acesso a poucas imagens de lá.

As fotografias, pósteres e vídeos aqui mostrados são o resultado de fotografias tiradas por quatro residentes em Moria e partilhadas pelo Instagram, (https://www.instagram.com/now_you_see_me_moria/) graças à iniciativa de uma editora fotográfica residente nos Países Baixos. O horror e a dor que viu foram suficientes para motivar uma campanha – uma open call chamou centenas de designers gráficos de todo mundo e resultou numa coleção de pósteres que adorna janelas, paredes e galerias por todo o mundo (https://nowyouseememoria.eu/gallery).

As fotografias mostram o dia-a-dia em Moria, as condições que, apesar de miseráveis, permitem momentos de beleza inesperada. Os pósteres feitos na base destas fotografias mostram e exprimem fúria e impotência, mas são acima de tudo uma acusação frontal às políticas europeias falhadas de assistência a refugiados.

Uma mudança de políticas é absolutamente necessária. É esse o objetivo de Now You See Me Moria, uma companhia de pessoas empenhadas. Estas fotografias e pósteres mostram uma situação há muito insustentável – os múltiplos acordos internacionais e europeus revelaram-se insuficientes para melhorar a qualidade de vida das pessoas nestes campos de refugiados enquanto centenas de milhares sofrem com um sistema que repele e exclui pessoas.

Testemunho pessoal do coordenador desta exibição:

“O meu nome é José Guilherme de Almeida, um cidadão natural de Viseu residente no estrangeiro. Ao longo da minha vida cresci a aprender que a injustiça era uma parte constitutiva do mundo. Contudo, com o tempo apercebi-me que esse conhecimento, por si só, era inútil – somos capazes de encarar as injustiças, mas com isso tornamo-nos responsáveis por as resolver. Os problemas que existem em Moria são uma reflexão das grandes correntes opressoras que desalojam pessoas pelo mundo inteiro, que nos obrigam a normalizar a miséria como algo inevitável. Esta exposição não é a resolução do problema: é apenas a sensibilização para o problema – é agora preciso resolvê-lo, levá-lo às figuras e administrações políticas capazes de fazer algo, é preciso que quem veja estes pósteres leve consigo o desgosto que é ver pessoas iguais a nós a sofrerem como ninguém tem de se sofrer. Agora vemos Moria – resta-nos fazer algo por quem lá vive.”

Coordenação: José Guilherme Almeida

Curadoria: Tiago Rosado

BIO |

Now You See Me Moria é um projeto composto por Noemí dos Países Baixos, Amir, Ali e Mustafa do Afeganistão, Qutaeba da Síria, designers gráficos como Raoul, artistas de rua, cientistas políticos e muitos, muitos outros. Mais informações sobre este projeto, incluindo os muitos pósteres elaborados pelas centenas de designers gráficos que participaram neste projeto podem ser consultados em https://nowyouseememoria.eu.