MENU

Tochapestana

Som > Concerto
Untitled-1
Local
Adro da Sé de Viseu
Horário
9 Julho > 22h00
Duração
60’ aprox.
Público Alvo
M/6

Depois de terem ficado conhecidos, nos últimos anos, pelos seus intensos e memoráveis espectáculos em ruas nos bairros de Lisboa, em discotecas por todo o país e em clubes em Berlim, a dupla TOCHAPESTANA fechou-se em estúdio para finalizar o seu tão aguardado disco de estreia. TOCHAPESTANA é a mistura perfeita da banda de baile popular português com o power do rock’n’roll internacional.
PESTANA no teclado, na guitarra, nos hits e nos beats, e TOCHA na voz, nos textos e nos efeitos. Inspiram-se nas bandas synth-electro-power-duo: um homem e um teclado com guitarra, outro homem e uma voz. Música directa, popular e intensa. Há quem já lhes tenha chamado os “reis do turbo-baile e do tecno-punk.”
O passado imita TOCHAPESTANA num futuro próximo.
O DISCO
O disco de estreia de TOCHAPESTANA chama-se “Música Moderna”, a frase que pode resumir a música que fazem, entre a inspiração do passado e a aspiração de futuro. Produzido, gravado e misturado por Pedro Chamorra, o álbum foi gravado no estúdio “Arroios Music Machine”, entre Outubro de 2013 e Março de 2014. O disco tem 13 faixas (11 canções e 2 interlúdios) e reúne alguns dos seus hits de carreira como “Pratica a Tua Fé”, “Lisboa”, “Gasolina” ou “Português Verdadeiro”, mas também inclui muitas novidades como os muito recentes “Baila Comigo” ou “Macho Masoquista”. Há ainda uma versão de um grande single de 1980 da cantora portuguesa Dina, o “Pássaro Doido”, com a extraordinária participação da própria.

O DUO
Tocha e Pestana conhecem-se quando estudam literatura na mesma Faculdade em Lisboa. Abandonam o desejo de serem escritores e aplicam as letras ao som, lançando-se na música. Assim passou década e meia de trabalho em conjunto: fizeram várias bandas (entre o punk, a electrónica, o tradicional, o jazz e o romântico), fizeram discos, fizeram bandas-sonoras para teatro e cinema, fizeram cinema e fizeram filmes. Mas um projecto continua, sempre: é a banda em duo, enriquecida pelas inspirações em comum e fortalecida por uma longa amizade.

As suas influências estendem-se da electrónica dos anos 70 ao hard-rock, das guitarras metal ao tecno dos anos 80, do pop cabo-verdiano dos anos 90 ao baile popular português e chegam aos franceses Les Rita Mitsouko, à luso-francesa Lio, aos portugueses Sérgio & Madi, aos italianos Righiera, aos belgas Technotronic e Telex.

+INFO

www.tochapestana.com

Untitled-1

Depois de terem ficado conhecidos, nos últimos anos, pelos seus intensos e memoráveis espectáculos em ruas nos bairros de Lisboa, em discotecas por todo o país e em clubes em Berlim, a dupla TOCHAPESTANA fechou-se em estúdio para finalizar o seu tão aguardado disco de estreia. TOCHAPESTANA é a mistura perfeita da banda de baile popular português com o power do rock’n’roll internacional.
PESTANA no teclado, na guitarra, nos hits e nos beats, e TOCHA na voz, nos textos e nos efeitos. Inspiram-se nas bandas synth-electro-power-duo: um homem e um teclado com guitarra, outro homem e uma voz. Música directa, popular e intensa. Há quem já lhes tenha chamado os “reis do turbo-baile e do tecno-punk.”
O passado imita TOCHAPESTANA num futuro próximo.
O DISCO
O disco de estreia de TOCHAPESTANA chama-se “Música Moderna”, a frase que pode resumir a música que fazem, entre a inspiração do passado e a aspiração de futuro. Produzido, gravado e misturado por Pedro Chamorra, o álbum foi gravado no estúdio “Arroios Music Machine”, entre Outubro de 2013 e Março de 2014. O disco tem 13 faixas (11 canções e 2 interlúdios) e reúne alguns dos seus hits de carreira como “Pratica a Tua Fé”, “Lisboa”, “Gasolina” ou “Português Verdadeiro”, mas também inclui muitas novidades como os muito recentes “Baila Comigo” ou “Macho Masoquista”. Há ainda uma versão de um grande single de 1980 da cantora portuguesa Dina, o “Pássaro Doido”, com a extraordinária participação da própria.

O DUO
Tocha e Pestana conhecem-se quando estudam literatura na mesma Faculdade em Lisboa. Abandonam o desejo de serem escritores e aplicam as letras ao som, lançando-se na música. Assim passou década e meia de trabalho em conjunto: fizeram várias bandas (entre o punk, a electrónica, o tradicional, o jazz e o romântico), fizeram discos, fizeram bandas-sonoras para teatro e cinema, fizeram cinema e fizeram filmes. Mas um projecto continua, sempre: é a banda em duo, enriquecida pelas inspirações em comum e fortalecida por uma longa amizade.

As suas influências estendem-se da electrónica dos anos 70 ao hard-rock, das guitarras metal ao tecno dos anos 80, do pop cabo-verdiano dos anos 90 ao baile popular português e chegam aos franceses Les Rita Mitsouko, à luso-francesa Lio, aos portugueses Sérgio & Madi, aos italianos Righiera, aos belgas Technotronic e Telex.

+INFO

www.tochapestana.com