MENU

Puce Mary

Som > Concerto
IMG_5549
Local
Museu Nacional Grão Vasco (Claustro Maior)
Horário
10 de Julho > 00h00
Duração
50’ aprox.
Público Alvo
M/12

Puce Mary é o projecto a solo da artista sonora dinamarquesa Frederikke Hoffmeier. Desde 2010, tem vindo a afirmar-se dentro do grupo de exploradoras femininas que trazem para a música experimental um equilíbrio de géneros, logo, uma crescente riqueza no espectro sonoro. Com raízes evidentes no Power-Electronics nórdico – o género pode ser entendido a partir da sucessão de factos postos em evidência por formações como os finlandeses Pan Sonic, os suecos Skull Defekts ou os alemães Atari Teenage Riot – Puce Mary explora os pontos de convergência entre a música noise e a música industrial. Interessa-se pela colaboração entre as plataformas institucionais e a comunidade underground. A residência de 2014 no EMS (Electronic Music Studios), complementou o discurso de Puce Mary, sublinhando o fortalecimento da relação entre a cultura underground e a academia a partir das artes performativas, das artes experimentais e da composição contemporânea.

Nas suas performances, a densidade de ritmos e oscilações submerge a sua voz, num processo revivalista, mas não mimético das primeiras vagas da música industrial. A crueza e profundidade do seu trabalho, rompe de uma forma convicta, com os paradigmas tantas vezes referidos para descrever a música feita por mulheres.

Editou em algumas das editoras de referência, como a Posh Isolation, iDEAL Recordings e Freak Animal e colaborou com Loke Rahbek (Croatian Amor, Damien Dubrovnik, Lust for Youth), Dan Johansson (Sewer Election), Jesse Sanes (Hoax) e Rodger Stella (Macronympha). Faz ainda parte do colectivo com uma estética assente no pós-punk da década de 80, Marching Church, bem como, de alguns outros projectos como Fejhed, Severe Photography ou Document One.

 

+INFO:

Website: http://pucemary.blogspot.pt/

Video: https://www.youtube.com/watch?v=ubpAM16pjxQ

Música: https://www.youtube.com/watch?t=76&v=qaRRmkOcjPM

IMG_5549

Puce Mary é o projecto a solo da artista sonora dinamarquesa Frederikke Hoffmeier. Desde 2010, tem vindo a afirmar-se dentro do grupo de exploradoras femininas que trazem para a música experimental um equilíbrio de géneros, logo, uma crescente riqueza no espectro sonoro. Com raízes evidentes no Power-Electronics nórdico – o género pode ser entendido a partir da sucessão de factos postos em evidência por formações como os finlandeses Pan Sonic, os suecos Skull Defekts ou os alemães Atari Teenage Riot – Puce Mary explora os pontos de convergência entre a música noise e a música industrial. Interessa-se pela colaboração entre as plataformas institucionais e a comunidade underground. A residência de 2014 no EMS (Electronic Music Studios), complementou o discurso de Puce Mary, sublinhando o fortalecimento da relação entre a cultura underground e a academia a partir das artes performativas, das artes experimentais e da composição contemporânea.

Nas suas performances, a densidade de ritmos e oscilações submerge a sua voz, num processo revivalista, mas não mimético das primeiras vagas da música industrial. A crueza e profundidade do seu trabalho, rompe de uma forma convicta, com os paradigmas tantas vezes referidos para descrever a música feita por mulheres.

Editou em algumas das editoras de referência, como a Posh Isolation, iDEAL Recordings e Freak Animal e colaborou com Loke Rahbek (Croatian Amor, Damien Dubrovnik, Lust for Youth), Dan Johansson (Sewer Election), Jesse Sanes (Hoax) e Rodger Stella (Macronympha). Faz ainda parte do colectivo com uma estética assente no pós-punk da década de 80, Marching Church, bem como, de alguns outros projectos como Fejhed, Severe Photography ou Document One.

 

+INFO:

Website: http://pucemary.blogspot.pt/

Video: https://www.youtube.com/watch?v=ubpAM16pjxQ

Música: https://www.youtube.com/watch?t=76&v=qaRRmkOcjPM