MENU

I’VE GOT THE POWER

Artes Visuais
José Loureiro
I have got the power
Local
Funerária D. Duarte
Horário
Segunda a Quinta: 10h00 > 19h00 | Sextas e Sábados: 21h00 > 23h30

A instalação “I have got the power” propõe uma reflexão sobre a luz divina e o seu entendimento como procura, desejo, desespero, vontade, proteção, força, esperança, felicidade,…solução! …uma solução!

É pretensão colocar em relação uma raiz mitológica clássica, um poder divino ancestral, os votos encáusticos de um Portugal conservador e uma presente oferta panfletária prodigiosa que nos chega diariamente pelos pára-brisas dos nossos veículos. Disparos certeiros, justos e libertadores de Apollo,…de uns apollos.

Figura principal da mitologia grega, filho de Zeus e Leto, Apollo ameaçava e protegia desde o alto do céus. Era o deus da morte súbita, de pragas e doenças, mas também deus da cura e proteção contra as forças do mal, deus do Sol e da luz da verdade, da força, da música, das artes, símbolo de equilíbrio, da ordem, da harmonia, da claridade, da beleza, da perfeição e da razão. Patrono do oráculo de Delfos. Apollo, equivalente ao romano Febo, brilhante e luminoso.

Evocar o poder divino vigilante, étnico/tribal, de culturas de uma áfrica ancestral genuína, onde nas suas figuras sagradas (Nkisi, Nkonde), guardiões da memória colectiva, portadores de substâncias mágicas, imputavam o poder divino. Pela sua superior força, carregada pelo Xamã depois de esculpida pelo artesão da comunidade. Pedaços de madeira sagrada que vigiam, ordenam e controlam um individuo, uma família, uma comunidade. Em prol de uma harmonia global.

Força idêntica no poder sagrado do figurado de cera, oferta anatómica variada, permitindo uma esperança de solução individualizada para qualquer patologia ou enfermidade, através da oferenda a Santos, a apelar aos seus atributos individuais, para fazer cumprir um Voto.

Placebos necessários à sobrevivência humana?, ou poderes olímpicos bafejados sobre individualidades terrenas superiores?

Nivelamento divino a colocar: sagrado/natural, irracional/racional, oculto/real, a uma mesma distância.

Com um único sentido, o de dar esperança, oferecer resultados, entregar soluções; por uma vontade perseguida, espera-se sempre um final extraordinário, por vezes incompreensível.

jll 2015

Elementos da instalação:

 

  1. “I have got the power”, 2015

Aluminio, vidro, cortiça, papel e circuito eléctrico

Alt. 120 x 200 x 9 cm

 

  1. Nkonde, 2015

Madeira de castanho e metal

Alt. 43 x 30 x 35 cm

 

  1. Mestre FEBO, 2015

Papel, lazer print

Alt. 7,4 x 10,5 cm

 

  1. 2 ½ votos, 2015

Cera

Alt. 19 x 19 cm

I have got the power

A instalação “I have got the power” propõe uma reflexão sobre a luz divina e o seu entendimento como procura, desejo, desespero, vontade, proteção, força, esperança, felicidade,…solução! …uma solução!

É pretensão colocar em relação uma raiz mitológica clássica, um poder divino ancestral, os votos encáusticos de um Portugal conservador e uma presente oferta panfletária prodigiosa que nos chega diariamente pelos pára-brisas dos nossos veículos. Disparos certeiros, justos e libertadores de Apollo,…de uns apollos.

Figura principal da mitologia grega, filho de Zeus e Leto, Apollo ameaçava e protegia desde o alto do céus. Era o deus da morte súbita, de pragas e doenças, mas também deus da cura e proteção contra as forças do mal, deus do Sol e da luz da verdade, da força, da música, das artes, símbolo de equilíbrio, da ordem, da harmonia, da claridade, da beleza, da perfeição e da razão. Patrono do oráculo de Delfos. Apollo, equivalente ao romano Febo, brilhante e luminoso.

Evocar o poder divino vigilante, étnico/tribal, de culturas de uma áfrica ancestral genuína, onde nas suas figuras sagradas (Nkisi, Nkonde), guardiões da memória colectiva, portadores de substâncias mágicas, imputavam o poder divino. Pela sua superior força, carregada pelo Xamã depois de esculpida pelo artesão da comunidade. Pedaços de madeira sagrada que vigiam, ordenam e controlam um individuo, uma família, uma comunidade. Em prol de uma harmonia global.

Força idêntica no poder sagrado do figurado de cera, oferta anatómica variada, permitindo uma esperança de solução individualizada para qualquer patologia ou enfermidade, através da oferenda a Santos, a apelar aos seus atributos individuais, para fazer cumprir um Voto.

Placebos necessários à sobrevivência humana?, ou poderes olímpicos bafejados sobre individualidades terrenas superiores?

Nivelamento divino a colocar: sagrado/natural, irracional/racional, oculto/real, a uma mesma distância.

Com um único sentido, o de dar esperança, oferecer resultados, entregar soluções; por uma vontade perseguida, espera-se sempre um final extraordinário, por vezes incompreensível.

jll 2015

Elementos da instalação:

 

  1. “I have got the power”, 2015

Aluminio, vidro, cortiça, papel e circuito eléctrico

Alt. 120 x 200 x 9 cm

 

  1. Nkonde, 2015

Madeira de castanho e metal

Alt. 43 x 30 x 35 cm

 

  1. Mestre FEBO, 2015

Papel, lazer print

Alt. 7,4 x 10,5 cm

 

  1. 2 ½ votos, 2015

Cera

Alt. 19 x 19 cm