MENU

Crimes na Cozinha

Casa do Sonho > Teatro
Armandina Ramos, Filipa Assis e Pé no Palco
CrimesnaCozinha_imagem
Local
Casa do Sonho – Rua do Comércio, 94, Ludoteca
Horário
4 Julho às 15h00
Sessões
1
Duração
30'/40' (Segue-se debate com duração de 20'/30')
Número de Participantes
< 20
Público Alvo
Todos os Públicos

Ideia original e Conceito | Armandina Ramos em colaboração com Filipa Assis

Encenação | Armandina Ramos

Cocriação e Interpretação | Pé no Palco

 

Peça de teatro resultante de um processo de co-criação assente nos princípios de Teatro e Comunidade.

Mistérios, conflitos, descobertas e revelações são as palavras que vão definir toda a acção.

A partir de um trabalho de criação e produção colectiva, os actores em cena, membros do grupo de teatro “Pé no Palco”, envolvem o público na identificação e experimentação e possíveis soluções.

 

Armandina Ramos

Natural de Avanca – Estarreja, orienta actualmente a sua actividade na área do Teatro Comunitário. Concluiu uma pós graduação em Teatro e Comunidade pela ESMAE, Porto, e um curso de Teatro do Oprimido pela Faculdade de Psicologia e de Ciência da Educação da Universidade do Porto, com Hugo Cruz (PELE). Inicia em Agosto de 2015 o Programa de Qualificação em Teatro do Oprimido no Centro Kuringa, Berlim, com Bárbara Santos (2015 – 2017). Participou em vários trabalhos como actriz (Teatro Amador), declamadora, autora e encenadora. Dos projectos em que está envolvida destacam-se: o Pé no Palco, Grupo de Teatro Juvenil que fundou em Setembro de 2012 e que continua a dirigir e a encenar, e, ainda, a actividade de encenadora na Companhia dos Serviços – Grupo de Teatro dos Serviços Sociais e Culturais dos Trabalhadores da Câmara Municipal de Estarreja, desde Novembro de 2014. O método de trabalho em ambos os grupos baseia-se nos princípios do Teatro e Comunidade.

Filipa Assis

Natural de Viseu (1965). Licenciou-se em Geologia e em 2003 iniciou o seu trabalho na área da Divulgação de Ciência (Fábrica – Centro Ciência Viva de Aveiro). Em 2010 fez mestrado nessa área pela Universidade de Aveiro. Actualmente, desenvolve de forma autónoma o projecto que iniciou em 2008, onde procura o cruzamento entre a forma de comunicar em oficinas de divulgação de ciência em Centros de Ciência e Artes Cénicas.

Pé no Palco

Grupo independente de Teatro Juvenil fundado informalmente em Setembro de 2012, em Avanca (Estarreja), para participar no PANOS – Palcos Novos, Palavras Novas (CULTURGEST, Lisboa), tendo participado em duas edições (2013 e 2014).

Após um contacto mais próximo com os princípios e práticas do Teatro Comunitário, com destaque para a sua participação no 5º ciclo de Teatro Fórum (organizado pela PELE, Porto) em 2014, o grupo decidiu mudar a sua orientação, seguindo esta vertente .

O grupo tem participado em várias oficinas e workshops como “Percussão Tradicional Portuguesa”, com Serginho e Pancho (Retimbrar), “Do Lixo se Faz Música”, com Paulo Coelho de Castro (Fauna & Flora), na Casa da Música (Porto), “Workshop de Movimento Contemporâneo” com Clara Andermatt, (Cineteatro de Estarreja), “Uma Noite no S. João” (Teatro Nacional S. João),entre outros.

CrimesnaCozinha_imagem

Ideia original e Conceito | Armandina Ramos em colaboração com Filipa Assis

Encenação | Armandina Ramos

Cocriação e Interpretação | Pé no Palco

 

Peça de teatro resultante de um processo de co-criação assente nos princípios de Teatro e Comunidade.

Mistérios, conflitos, descobertas e revelações são as palavras que vão definir toda a acção.

A partir de um trabalho de criação e produção colectiva, os actores em cena, membros do grupo de teatro “Pé no Palco”, envolvem o público na identificação e experimentação e possíveis soluções.

 

Armandina Ramos

Natural de Avanca – Estarreja, orienta actualmente a sua actividade na área do Teatro Comunitário. Concluiu uma pós graduação em Teatro e Comunidade pela ESMAE, Porto, e um curso de Teatro do Oprimido pela Faculdade de Psicologia e de Ciência da Educação da Universidade do Porto, com Hugo Cruz (PELE). Inicia em Agosto de 2015 o Programa de Qualificação em Teatro do Oprimido no Centro Kuringa, Berlim, com Bárbara Santos (2015 – 2017). Participou em vários trabalhos como actriz (Teatro Amador), declamadora, autora e encenadora. Dos projectos em que está envolvida destacam-se: o Pé no Palco, Grupo de Teatro Juvenil que fundou em Setembro de 2012 e que continua a dirigir e a encenar, e, ainda, a actividade de encenadora na Companhia dos Serviços – Grupo de Teatro dos Serviços Sociais e Culturais dos Trabalhadores da Câmara Municipal de Estarreja, desde Novembro de 2014. O método de trabalho em ambos os grupos baseia-se nos princípios do Teatro e Comunidade.

Filipa Assis

Natural de Viseu (1965). Licenciou-se em Geologia e em 2003 iniciou o seu trabalho na área da Divulgação de Ciência (Fábrica – Centro Ciência Viva de Aveiro). Em 2010 fez mestrado nessa área pela Universidade de Aveiro. Actualmente, desenvolve de forma autónoma o projecto que iniciou em 2008, onde procura o cruzamento entre a forma de comunicar em oficinas de divulgação de ciência em Centros de Ciência e Artes Cénicas.

Pé no Palco

Grupo independente de Teatro Juvenil fundado informalmente em Setembro de 2012, em Avanca (Estarreja), para participar no PANOS – Palcos Novos, Palavras Novas (CULTURGEST, Lisboa), tendo participado em duas edições (2013 e 2014).

Após um contacto mais próximo com os princípios e práticas do Teatro Comunitário, com destaque para a sua participação no 5º ciclo de Teatro Fórum (organizado pela PELE, Porto) em 2014, o grupo decidiu mudar a sua orientação, seguindo esta vertente .

O grupo tem participado em várias oficinas e workshops como “Percussão Tradicional Portuguesa”, com Serginho e Pancho (Retimbrar), “Do Lixo se Faz Música”, com Paulo Coelho de Castro (Fauna & Flora), na Casa da Música (Porto), “Workshop de Movimento Contemporâneo” com Clara Andermatt, (Cineteatro de Estarreja), “Uma Noite no S. João” (Teatro Nacional S. João),entre outros.