MENU

Bô viage*

Artes Visuais
Beatriz Rodrigues
beat rodrigues cores
Local
Mercado 2 de Maio (piso inferior)
Mecenas
SOGENAVE (Carnaxide, Maia, Viseu, Portimão, Ponta Delgada, Funchal)

Bô viage*

Descalço sinto a terra.

Com o primeiro passo apago-me
Com o segundo renasço e interligo-me.
Vejo mas não reparo,
Interpreto mas não divago.
De cabeça fora do carro sinto as sombras a acenar,
ouço o fogo e a cadência melódica do chocalhar.
O metrónomo acelera e na sua urgência
empurra
a
vida.
Quero ter, Quero ser. Quero!
O quê? Para quê?

Reencontro e reinterpreto:
Poesia matemática.
Descalço sinto o cimento.
Rodeia-me ameaçador.
Aprendo a sua linguagem,
e fazemos tréguas
de olhar nas nuvens.
Parto e deixo partir.
Bô Viage!

Beatriz Rodrigues/Ricardo Ramos

*expressão da oralidade rural

 

Dimensão

Variável

Técnica

Peças em macramé e renda, Cortina

Materiais

Fio agrícola azul, plástico e arame, plantas diversas, latas e vasos reaproveitados e chocalhos

Apoio na construção da peça

Fundação Joaquim dos Santos

Beatriz Dias Rodrigues

 Nasceu em Paris, 1979. Licenciou-se em

Educação Visual e Tecnológica na Escola Superior de Educação de Coimbra, 1997 – 2001. Divide-se entre Viseu, Sabugal e Lisboa, onde desenvolve trabalho em diversas áreas: artes plásticas, tatuagem, música, figurinismo/costura.

Percurso artístico (destaques):

> “Béti, Eu Tu Eles…” – exposição de pintura – Museu de Aveiro – 2000;

> ”Fuchsia” – Exposição de pintura na Galeria Municipal de Aveiro – 2001;

> “Stultíssimo” – Instalação no tribunal judicial de Viseu – 2006;

> “NU SEI Q?” – Performance Poesia Experimental+música electrónica minimal no Lugar Presente – Viseu, 2007;

> “Procuro no Escuro a  Matéria” – Exposição e performance sonora, no espaço Vanity Land – Caldas da Rainha, 2009;

> Finalista  “Jovens Criadores” (Artes Plásticas) – Lisboa, 2009;

> Participação no Festival Internacional de Arte Rádio, com o programa

Slowmotion 28″ – Lisboa, 2010;

> Participação com o programa HIRONDELLE, na FUTUREPLACES digital media and local cultures – Porto, 2010;

> Lugar Singular – site-specific na Casa da Boneca- Jardins Efémeros #1 – Viseu, Julho, 2011;

> Arte em Espaço Público – XU.GO – (escultura inspirada na figura de João

Torto) Casa da Ribreira – Viseu, 2011;

> Orientou o Workshop “Interpreting Voices” Comenius Project (Portugal, Letónia, Estónia, Filândia)// IDEAlaboratories “how to integrate contemporary art and art education”- instalação  na antiga funerária, Praça de D. Duarte – Viseu, Portugal, Novembro, 2011

> Exposição Colectiva “João Torto”, Teatro D. Maria II – Lisboa, Março/Abril,

2012;

> Concepção e criação de figurinos para a peça: “Monstro: O Espelho de Frankenstein”, primeira edição do Projecto de Teatro Jovem  K Cena – Teatro Viriato – Viseu, Abril, 2012;

> “Hera” – site-specific na loja de ferragens Alberto Longui- Jardins Efémeros

#2 – Viseu, Julho, 2012;

> “Colecção” – políptico – na Casa do Tempo- Jardins Efémeros #2 – Viseu, Julho, 2012;

> Concepção/criação de figurinos e cenografia para a peça: “Tá Mar”, comemoração dos 75 anos do Museu Marítimo de Ílhavo – Centro Cultural de

Ílhavo – Dezembro, 2012;

> Consultoria de artes plásticas e Figurinos para a peça: “Mar Alto Atrás da Porta”, espectáculo inspirado na obra de Fernando Lemos – Magnólia Teatro – (estreia em São Paulo) Março, 2013;

> Exposição “Árvores de Fogo” e intervenção no espaço Maria Xica em Viseu, 2013;

> Concepção/criação de figurinos “Primeira Viagem ao Espaço / Primeiros

Concertos”, colectivo Gira Sol Azul – Casa da Música, Porto 2014;

> Compositora e intérprete nas bandas Tiger Picnic e The Dirty Coal Train.

 

beat rodrigues cores

Bô viage*

Descalço sinto a terra.

Com o primeiro passo apago-me
Com o segundo renasço e interligo-me.
Vejo mas não reparo,
Interpreto mas não divago.
De cabeça fora do carro sinto as sombras a acenar,
ouço o fogo e a cadência melódica do chocalhar.
O metrónomo acelera e na sua urgência
empurra
a
vida.
Quero ter, Quero ser. Quero!
O quê? Para quê?

Reencontro e reinterpreto:
Poesia matemática.
Descalço sinto o cimento.
Rodeia-me ameaçador.
Aprendo a sua linguagem,
e fazemos tréguas
de olhar nas nuvens.
Parto e deixo partir.
Bô Viage!

Beatriz Rodrigues/Ricardo Ramos

*expressão da oralidade rural

 

Dimensão

Variável

Técnica

Peças em macramé e renda, Cortina

Materiais

Fio agrícola azul, plástico e arame, plantas diversas, latas e vasos reaproveitados e chocalhos

Apoio na construção da peça

Fundação Joaquim dos Santos

Beatriz Dias Rodrigues

 Nasceu em Paris, 1979. Licenciou-se em

Educação Visual e Tecnológica na Escola Superior de Educação de Coimbra, 1997 – 2001. Divide-se entre Viseu, Sabugal e Lisboa, onde desenvolve trabalho em diversas áreas: artes plásticas, tatuagem, música, figurinismo/costura.

Percurso artístico (destaques):

> “Béti, Eu Tu Eles…” – exposição de pintura – Museu de Aveiro – 2000;

> ”Fuchsia” – Exposição de pintura na Galeria Municipal de Aveiro – 2001;

> “Stultíssimo” – Instalação no tribunal judicial de Viseu – 2006;

> “NU SEI Q?” – Performance Poesia Experimental+música electrónica minimal no Lugar Presente – Viseu, 2007;

> “Procuro no Escuro a  Matéria” – Exposição e performance sonora, no espaço Vanity Land – Caldas da Rainha, 2009;

> Finalista  “Jovens Criadores” (Artes Plásticas) – Lisboa, 2009;

> Participação no Festival Internacional de Arte Rádio, com o programa

Slowmotion 28″ – Lisboa, 2010;

> Participação com o programa HIRONDELLE, na FUTUREPLACES digital media and local cultures – Porto, 2010;

> Lugar Singular – site-specific na Casa da Boneca- Jardins Efémeros #1 – Viseu, Julho, 2011;

> Arte em Espaço Público – XU.GO – (escultura inspirada na figura de João

Torto) Casa da Ribreira – Viseu, 2011;

> Orientou o Workshop “Interpreting Voices” Comenius Project (Portugal, Letónia, Estónia, Filândia)// IDEAlaboratories “how to integrate contemporary art and art education”- instalação  na antiga funerária, Praça de D. Duarte – Viseu, Portugal, Novembro, 2011

> Exposição Colectiva “João Torto”, Teatro D. Maria II – Lisboa, Março/Abril,

2012;

> Concepção e criação de figurinos para a peça: “Monstro: O Espelho de Frankenstein”, primeira edição do Projecto de Teatro Jovem  K Cena – Teatro Viriato – Viseu, Abril, 2012;

> “Hera” – site-specific na loja de ferragens Alberto Longui- Jardins Efémeros

#2 – Viseu, Julho, 2012;

> “Colecção” – políptico – na Casa do Tempo- Jardins Efémeros #2 – Viseu, Julho, 2012;

> Concepção/criação de figurinos e cenografia para a peça: “Tá Mar”, comemoração dos 75 anos do Museu Marítimo de Ílhavo – Centro Cultural de

Ílhavo – Dezembro, 2012;

> Consultoria de artes plásticas e Figurinos para a peça: “Mar Alto Atrás da Porta”, espectáculo inspirado na obra de Fernando Lemos – Magnólia Teatro – (estreia em São Paulo) Março, 2013;

> Exposição “Árvores de Fogo” e intervenção no espaço Maria Xica em Viseu, 2013;

> Concepção/criação de figurinos “Primeira Viagem ao Espaço / Primeiros

Concertos”, colectivo Gira Sol Azul – Casa da Música, Porto 2014;

> Compositora e intérprete nas bandas Tiger Picnic e The Dirty Coal Train.