MENU

Blow-Up

Cinema
Michelangelo Antonioni, 1966, 110’ | Isabel Nogueira, “Imagem: paradigma de transparência e opacidade”
Blow-up- MA
Local
Praça D. Duarte
Horário
5 de Julho > 22h00

A novela de Julio Cortázar “Las barbas del Diablo” (1959) serviu de base a Blow-Up. Na efervescente Swinging London dos anos sessenta, o fotógrafo de moda Thomas (David Hemmings) fotografa casualmente um casal num parque. A indignação da mulher fotografada suscita a curiosidade de Thomas, que acaba por perceber, através da observação das ampliações fotográficas, que acontecera um homicídio, pois vê indícios nas imagens em questão. O que se vê e o que não se vê. Uma reflexão que acontece utilizando o dispositivo da máquina como objecto fundamental da narrativa.

Blow-up- MA

A novela de Julio Cortázar “Las barbas del Diablo” (1959) serviu de base a Blow-Up. Na efervescente Swinging London dos anos sessenta, o fotógrafo de moda Thomas (David Hemmings) fotografa casualmente um casal num parque. A indignação da mulher fotografada suscita a curiosidade de Thomas, que acaba por perceber, através da observação das ampliações fotográficas, que acontecera um homicídio, pois vê indícios nas imagens em questão. O que se vê e o que não se vê. Uma reflexão que acontece utilizando o dispositivo da máquina como objecto fundamental da narrativa.